Filmes

Dia do Amigo: as melhores amigas das séries que amamos

Veronica e Betty (Foto: Reprodução)

Amigas que empoderam, que cuidam, que fazem companhia e que compartilham amor…

A data de 20 de julho tem gostinho especial aqui no Brasil. Afinal, é Dia do Amigo! E, por mais que seja clichê, todo mundo tem aquela amiga que sempre vai está ao seu lado em todos os momentos da sua vida… É bom ter amigas que você pode confiar, né? É por isso, para comemorar a data de um jeito que amamos, fizemos uma seleção de séries com personagens que representam muito bem essa data tão especial. Vamos lá?


Blair e Serena (Foto: Reprodução)

Escolhemos a dupla mais estilosa e polêmica do Upper East Side para abrir essa matéria porque, além de ícones fashionistas, elas mostraram que amizade de verdade sempre supera obstáculos – mesmo quando uma delas, num ataque de imaturidade, acabou prejudicando a outra. Aprender com os erros e melhorar faz parte, né? Elas se conheciam como ninguém e podiam até prever os movimentos uma da outra. Isso que é amiga irmã, hein? Aliás, imagina só emprestar as roupas maravilhosas do armário dessas duas? Falar sério, que sonho!


Max e Caroline (Foto: Reprodução)
  • Max e Caroline – 2 Broke Girls

Sabe aquela garota que de cara você não gostou num primeiro momento, mas depois percebeu nela a pessoa mais incrível da vida?! É a história da Max e da Caroline, mas pode muito bem ser a sua também! Talvez a dupla mais engraçada e espirituosa da nossa lista, as garçonetes de “2 Broke Girls” mostraram ao longo da série como é importante ter uma melhor amiga para passar por todos os perrengues da vida. E também retrataram o quanto é difícil quando sua melhor amiga se torna sua sócia!


Betty e Veronica (Foto: Reprodução)
  • Betty e Veronica – Riverdale

Betty e Veronica tinham tudo para não dar certo, mas acabaram se tornando as melhores amigas de “Riverdale”. Para a dupla, a amizade fica acima de tudo e todos – incluindo interesses amorosos! Desde o primeiro episódio da série, as meninas decidiriam que a relação das duas não seria sobre disputas, mas sim sobre companheirismo.


Christina e Meredith (Foto: Reprodução)
  • Christina e Meredith – Grey’s Anatomy

A série começa com as duas médicas, recém-formadas, se conhecendo no primeiro dia da dupla em um hospital, trabalhando como internas. No primeiro episódio, ficamos com a impressão de que elas irão competir para ver quem é a melhor profissional. Porém, conforme a trama se desenrola, as duas encontram uma na outra um porto seguro e constroem uma amizade fortíssima. Juntas, tornam-se médicas competentes e referências em suas áreas.


  • Eleven e Max – Stranger Things

Quando Eleven ficou escondida na casa de Hopper, na segunda temporada, e usou os poderes telecinéticos para espionar os amigos, ela sentiu ciúmes de Max em um primeiro momento. No entanto, quando as duas finalmente se conhecem melhor, Max se torna uma ótima amiga e ajuda Eleven a mostrar um lado mais leve e divertido.


  • Hannah, Shoshanna, Jessa e Marnie – Girls

Elas erram, elas acertam, elas erram de novo. Brigam… Nossa, como elas brigam! Mas no fim do dia sabem que para sempre vão ter uma a outra. Mera coincidência ou a realidade do que acontece na vida real de duas melhores amigas?


  • Spencer, Aria, Hanna, Emily e Alison – Pretty Little Liars

É um exemplo de série que mostra como segredos podem unir e/ou separar as pessoas. O desaparecimento de Alison fez parecer que tudo estava acabado entre elas, mas uma pessoa chantagista pode tranquilamente reatar velhas amizades. Apesar dos diversos problemas, a série mostra como garotas são capazes de proteger outras garotas. Não são as diferenças que importam, mas sim as amizades: elas estarão lá uma pela outra, custe o que custar.


 

  • Phoebe, Monica e Rachel – Friends

Achou que a gente tinha esquecido delas, né? Impossível fazer uma lista de melhores amigas e não colocar as três, que dividiram momentos hilários e se apoiaram nos mais difíceis: do anúncio de gravidez da Rachel a esse episódio maravilhoso acima, em que elas saíram para experimentar vestidos de noiva. Afinal, você já viu algum outro rolê em que três garotas alugam vestidos de noiva apenas para ficarem sentadas no sofá, bebendo e comendo pipoca?


  • Cece e Jess – New Girl

Melhores amigas desde a infância, as garotas se completam como ninguém. Em meio a muitas risadas e brincadeiras confortáveis, a seriedade pode não ser a base de sua amizade. As duas conseguem dialogar sobre assuntos tensos de um modo muito particular por se entenderam tão bem e se preocuparem verdadeiramente uma com a outra.


  • Elena, Bonnie e Caroline – The Vampire Diaries

Em um cenário onde se é preciso lidar com vampiros, ter uma boa amiga em quem confiar e uma amizade que sobreviva as mais diferentes situações pode se tornar algo fundamental. Em alguns determinados momentos vimos Elena se aproximar mais de Bonnie ou de Caroline separadamente, mas por consequências da própria trama. O carinho entre as três, acreditamos, é igual e independente de qualquer motivo de força maior. Fofas, né?


  • Moe, Tabitha e Elodie – Gatunas

Por mais clichê que pareça ser colocar três adolescentes disfuncionais em um lugar comum para desenvolver uma amizade improvável, o bom roteiro e o elenco fazem com que a amizade soa extremamente real. É muito provável que você se emocione em ver como elas estão ali sempre ajudando umas as outras, independente do que seja, chegando até a se sacrificarem pelo bem das amigas, como uma amizade sincera deve realmente ser.


Assim como Devi, as duas também têm de lidar com os desafios da vida. Eleanor não consegue ganhar o amor da mãe, e Fabiola encara as descobertas da orientação sexual. O trio é arrojado e entrega uma amizade que sofre quedas, mas se prova firme (como em toda produção teen de respeito).


Gostou da nossa matéria? Acompanhe no Pinterest e Instagram para ver mais conteúdos.

Representatividade importa: 12 filmes incríveis com protagonistas negras

Representatividade importa, mas ainda está longe de se tornar uma realidade em nossa sociedade. Felizmente os últimos anos mostraram o universo cinematográfico caminhando para mudanças significativas em seus conteúdos, e diversos filmes incríveis protagonizados por mulheres/adolescentes negras estão ganhando espaço no cinema e, também, aos streamings. Selecionei 12 filmes com representatividade e protagonistas negras. São vários títulos diferentes para você assistir. Olha só: 


Histórias Cruzadas

Sinopse: Jackson, pequena cidade no estado do Mississipi, anos 60. Skeeter (Emma Stone) é uma garota da sociedade que retorna determinada a se tornar escritora. Ela começa a entrevistar as mulheres negras da cidade, que deixaram suas vidas para trabalhar na criação dos filhos da elite branca, da qual a própria Skeeter faz parte. Aibileen Clark (Viola Davis), a emprega da melhor amiga de Skeeter, é a primeira a conceder uma entrevista, o que desagrada a sociedade como um todo. Apesar das críticas, Skeeter e Aibileen continuam trabalhando juntas e, aos poucos, conseguem novas adesões.


Felicidade Por Um Fio

Sinopse: Violet Jones (Sanaa Lathan) é uma publicitária bem-sucedida que considera sua vida perfeita, tendo um ótimo namorado e uma rotina organizada meticulosamente para conseguir estar sempre impecável. Após uma enorme desilusão, ela resolve repaginar o visual e o caminho de aceitação de seu cabelo está intrinsecamente ligado à sua reformulação como mulher, superando traumas que vêm desde a infância e pela primeira vez se colocando acima da opinião alheia.


O Ódio Que Você Semeia

Sinopse: Starr Carter (Amandla Stenberg) é uma adolescente negra de dezesseis anos que presencia o assassinato de Khalil, seu melhor amigo, por um policial branco. Ela é forçada a testemunhar no tribunal por ser a única pessoa presente na cena do crime. Mesmo sofrendo uma série de chantagens, ela está disposta a dizer a verdade pela honra de seu amigo, custe o que custar.


O Sol Também é uma Estrela

Sinopse: Natasha (Yara Shahidi) é uma jovem extremamente pragmática, que apenas acredita em fatos explicados pela ciência e descarta por completo o destino. Em menos de 24 horas, a família de Natasha será deportada para a Jamaica, mas antes que isso aconteça ela por acaso encontra Daniel (Charles Melton), que a salva de ser atropelada. Decidido a convencê-la que o encontro de ambos foi obra do destino, Daniel a desafia a passar um dia com ele, no qual tem a missão de fazê-la se apaixonar.


Tudo E Todas As Coisas

Sinopse: Maddie (Amandla Stenberg) é uma garota que nunca saiu de casa por conta de uma síndrome que sofre, em que seu corpo não seria capaz de aguentar os vírus e bactérias presentes no mundo exterior. Uma família se muda para a casa ao lado de Maddie e ela conhece Olly (Nick Robinson) pela janela. Os dois se apaixonam, mas como poderão viver um romance sem se tocar?


Estrelas Além do Tempo

Sinopse: 1961. Em plena Guerra Fria, Estados Unidos e União Soviética disputam a supremacia na corrida espacial ao mesmo tempo em que a sociedade norte-americana lida com uma profunda cisão racial, entre brancos e negros. Tal situação é refletida também na NASA, onde um grupo de funcionárias negras é obrigada a trabalhar a parte. É lá que estão Katherine Johnson (Taraji P. Henson), Dorothy Vaughn (Octavia Spencer) e Mary Jackson (Janelle Monáe), grandes amigas que, além de provar sua competência dia após dia, precisam lidar com o preconceito arraigado para que consigam ascender na hierarquia da NASA.


Loving: Uma História de Amor

Sinopse: Richard (Joel Edgerton) e Mildred Loving (Ruth Negga), um casal interracial, são presos em junho de 1958 por terem se casado. Jogados na prisão e exilados do estado onde viviam, eles lutam pelo matrimônio e pelo direito de voltar para casa como uma família.


Pulando a Vassoura

Sinopse: Sabrina Watson (Paula Patton) e Jason Taylor (Laz Alonso) se conheceram por acaso e acabaram se apaixonando. Só que ele pertence a uma família simples, enquanto ela é de um nível social mais elevado. Acontece que nem mesmo a resistência das respectivas mães, a senhora Watson (Angela Bassett) e a senhora Taylor (Loretta Devine) parece ser capaz de inibir esse relacionamento e o casamento vai reunir as duas famílias “bem” diferentes num local pra lá de privilegiado.


Belle



Sinopse: Dido Elizabeth Belle (Gugu Mbatha-Raw) é a filha do capitão britânico John Lindsay (Matthew Goode) com uma escrava africana. Após a morte da mãe, Dido vai morar na Inglaterra com o tio, Lorde Mansfield (Tom Wilkinson), para ser criada como uma dama da aristocracia. A jovem se apaixona pelo advogado John Davinier (Sam Reid), mas esse relacionamento irá enfrentar os preconceitos da sociedade inglesa.


Se a Rua Beale Falasse

Sinopse: Baseado no célebre romance de James Baldwin, o filme acompanha Tish (Kiki Layne), uma grávida do Harlem, que luta para livrar seu marido de uma acusação criminal injusta e de subtextos racistas a tempo de tê-lo em casa para o nascimento de seu bebê.


Lionheart

Sinopse: Adaeze (Genevieve Nnaji) é uma executiva calma e competente que trabalha na empresa de seu pai, a Lionheart Transport. Ela prova constantemente sua habilidade de trazer lucros e lidar com situações difíceis, mas quando seu pai adoece quem é dado a posição de chefe é seu tio não tão competente. Porém, seu desejo de lutar pelo que merece precisa ser deixado de lado e ela precisa se juntar a seu tio para salvar a Lionheart quando eles descobrem que a empresa está falindo.


American Son

Sinopse: Quando Jamal, seu filho adolescente de 18 anos, desaparece misteriosamente depois de sair com amigos, Kendra (Kerry Washington) e Scott (Steven Pasquale), um ex-casal inter racial, precisa enfrentar o preconceito de raça, gênero e classe dos procedimentos policiais padrão durante a busca pelo paradeiro do menino.


Vidas negras importam (“black lives matter“); não são vidas menores ou vidas inúteis. A luta do movimento antirracista está forte e promete fazer uma grande mudança no mundo. É isso mesmo! É hora de todos ser juntar a esse movimento e escutar atentamente ao que ele diz. Mais do que isso, é necessário abraçá-lo por inteiro e demonstrar apoio, ainda que tardio, à luta contra a desigualdade racial. 

Gostou da nossa matéria? Acompanhe no Pinterest e Instagram para ver mais conteúdos.

“Eu nunca…”, a nova série de comédia adolescente da Netflix

Uma série que ganhou o nome de uma brincadeira bastante famosa está chamando a atenção na Netflix. Eu Nunca… (Never Have I Ever) chegou à plataforma no último dia 27 e, em pouco mais de uma semana, está conquistando posições cada vez mais promissoras no top 10 dos títulos mais vistos. Mas o que a série protagonizada por Maitreyi Ramakrishnan, atriz estreante de 17 anos, tem de tão diferente? Pois então, é um seriado que une delicadeza e humor para falar de forma verdadeira sobre essa época (que é a adolescência) da vida. Eu acabei maratonando os dez episódios (o mais curto tem 22 minutos e o mais longo, 30) e te conta por que “Eu Nunca…” é um dos novos sucessos da Netflix.

Mindy Kaling é a mente por trás de “Eu Nunca…”, inspirada em sua própria vivência. Os pais da criadora imigraram da Índia para os Estados Unidos e Mindy nasceu logo depois, assim como acontece com a sua criatura, Devi Vishwakumar, a protagonista da série. Conhecida por interpretar Kelly Kapoor em The Office e também escrever roteiros para a série e está no elenco de Uma Dobra no Tempo (2018) e Oito Mulheres e um Segredo (2018). Tanto sucesso fez com que a Netflix desse sinal verde quando Kaling apresentou o projeto para essa série. O texto inspirado de Kaling ao lado da sua amiga cocriadora Lang Fisher.


A trama acompanha Devi (Maitreyi Ramakrishnan), uma jovem de origem indiana que vai morar nos EUA com os pais no início dos anos 2000. Atualmente na escola, ele vive todos os dramas já conhecidos do período: sente que não se encaixa; faz parte do grupo dos “nerds” ao lado das amigas Fabiola (Lee Rodriguez) e Eleanor (Ramona Young); e do seu rival Ben (Jaren Lewison) que vive competindo com ela pelas melhores notas. A protagonista está vivendo o luto familiar, e ela mesma não percebe como isso a afeta, e como uma válvula de escape para não precisar lidar com seus problemas de verdade, acabar desenvolvendo uma paixão platônica por Paxton (Darren Barnet). E desse modo, vemos as dores desse sentimento sendo encaradas por duas personagens. Em primeiro plano, está Devi, que foge dessa realidade e age de modo meio rebelde. E, do outro lado, a mãe Nalini (Poorna Jagannathan), que acaba reprimindo muitas emoções e impondo um regime controlador à filha. Nalini acha que precisa ser perfeita para que sua família seja feliz, mas a verdade é que ela é apenas uma pessoa, com medos e receios, e que precisa desmorona um pouco também.


Personalidade dos personagens: No seriado, vemos uma narrativa com personagens de diferentes estilos, etnias e orientações sexuais. A protagonista, Devi, é uma nerd indiana, totalmente fora do padrão, que, no começo da série, precisa andar em uma cadeira de rodas.

Uma de suas amigas, a Eleanor, é asiática, faz teatro e adora drama, está sempre com looks bem coloridos e chamativos. Sua outra amiga, a Fabíola, tem um estilo totalmente diferente, mais sério, e também é uma ‘geek’, que entende tudo de computação. O grande drama dessa personagem, no entanto, é que ela está lidando com a descoberta da sua homossexualidade. Apesar do bonitão do colégio seguir um pouco a linha do garoto malhado, Paxton tem descendência asiática, seus avós são japoneses e ele, inclusive, fala o idioma. Além disso, ele tem uma irmã, Rebecca, que tem síndrome de down. Que é uma garota bem estilosa e de muita personalidade.



Uma rivalidade diferente: Ben é o grande rival de Devi “garoto riquinho” da escola. É aquele personagem que é uma linha tênue entre o amor e ódio. Sua vida poderia ser “perfeita” e ele facilmente poderia ser retratado como alguém arrogante, mas de bom coração, que também tem seus erros, mas no fim não deseja fazer mal a ninguém, mas a verdade é que o preço de tanto luxo é a ausência dos pais, que transforma o garoto em alguém solitário e mesmo tendo uma rivalidade com Devi, ela é a única pessoa que enxerga ele e vice-versa. Tanto que quando ela mais precisa de ajudar, Ben é o único que não desiste dela e inclusive acoberta uma das suas mentiras para não estragar a relação de Devi e sua família. E, novamente, tudo isso é trabalhado da forma mais natural possível, trazendo uma identificação única para o público. Eles vão descobrir que tem um tanto em comum –  além da inteligência!


A família da protagonista é indiana e hinduísta. A partir disso, acompanhamos alguns aspectos dessa cultura. Um exemplo é o drama das mulheres, tal como o de Kamala (Richa Moorjani), prima de Devi. A jovem vive como outras garotas americanas da sua idade, ela estuda e quer uma vida independente, entretanto, ainda é submetida ao casamento arranjado. E,então, conhecemos um pouco das tradições ao acompanhar as personagens, que se vestem adequadamente para o evento e seguem a celebração – ainda que Devi não seja muito feliz fazendo isso.


  • E tem uma trilha sonora da série é incrível e viciante. Mescla músicas eletrônicas e do pop contemporâneo,  e hits um pouco mais antigos, como Dancing on my own, da Robyn. Assim, a energia do eletropop acompanha bem as diferentes emoções e momentos vivenciados pelos atores.



A história, que a princípio parece só mais um romance adolescente “bobo”, não é dessas que o casal fica junto no final e tudo são mil maravilhas. Não espere uma protagonista clichê; estilo boazinha e tímida. Ela é apenas alguém com falhas e qualidades, que precisa superar seus problemas aos poucos, como acontece na vida real. E fala sobre temas mais profundos e sérios como depressão, luto, relações familiares, sentimentos, sexualidade, emoções profundas e reconciliação e a maneira que cada pessoa lida com as dores da vida. Tudo isso garante uma forma real como os personagens são tratados, que faz a gente se identificar. Tudo isso com uma delicadeza ímpar.

Pode ser uma comédia adolescente, mas é uma série com humor inteligente e um conteúdo atrativo para todos.A gente já deixa o aviso: você irá rir e se emocionar em todos os episódios da série, Eu Nunca…

E para fechar com chave de ouro, assista ao trailer:

Gostou da nossa matéria? Acompanhe no Pinterest e Instagram para ver mais conteúdos.

LEIA MAIS

Filmes que dar vontade de viajar
Gatunas: uma série para você maratonar e amar
Das páginas para as telas: filmes baseados em livros que deram certo
Quarentena no sofá: 12 séries para maratonar na Netflix

Quarentena no sofá: 12 séries para maratonar na Netflix

Uma pandemia tomou o mundo. O novo Coronavírus é uma realidade muito triste, e se você está de quarentena. Ficar em casa é a principal recomendação de especialistas. Quanto menos aglomerações e pessoas na rua, menor a chance de contágio. Assim, todo cuidado é pouco para manter a saúde e segurança perante a ameaça do Covid-19. Selecionei 12 séries incríveis da Netflix que você precisa assistir – e tem atração para todos os gostos: série de época, drama, comédia romântica e dramática, suspense, ficção policial… Tantas opções legais de séries para você passar o tempo e começar uma maratona já. Olha só:


“Anne with an E”


Sinopse: Baseado no livro “Anne de Green Gables”, uma impetuosa órfã é adotada por engano por um casal de irmãos solteirões do interior. Depois de treze anos sofrendo no sistema de assistência social, a orfã Anne é mandada para morar com uma solteirona e seu irmão. Munida de sua imaginação e de seu intelecto, a pequena Anne vai transformar a vida de sua família adotiva e da cidade que lhe abrigou, lutando pela sua aceitação e pelo seu lugar no mundo. Três temporadas disponíveis com 27 episódios e com diversas aventuras.


“Dark”


Sinopse: Quatro famílias iniciam uma desesperada busca por respostas quando uma criança desaparece e um complexo mistério envolvendo três gerações começa a se revelar. Duas temporadas disponíveis da série com 18 episódios.


“Sex Education”


Sinopse: Em Sex Education, Otis (Asa Butterfield) é um adolescente socialmente inapto que vive com sua mãe, uma terapeuta sexual. Apesar de não ter perdido a virgindade ainda, ele é uma espécie de especialista em sexo. Junto com Maeve, uma colega de classe rebelde, ele resolve montar sua própria clínica de saúde sexual para ajudar outros estudantes da escola. Duas temporadas disponíveis da série consistem em 16 episódios.


“Toy Boy”


Sinopse: Após anos de prisão, um stripper ganha liberdade condicional e tenta provar, antes do novo julgamento, que sua amante armou para incriminá-lo pelo assassinato do marido. Uma temporada disponível da série consistem em 13 episódios.


“On My Block”


Sinopse: Em um bairro marginalizado de Los Angeles, a amizade de quatro adolescentes é testada no início do ensino médio. Eles precisam lidar com os novos desafios que envolvem crescer no local que vivem, os papéis sociais e expectativas impostas. A série aborda questões como deportação, envolvimento com gangues e tem como diferencial um elenco majoritariamente negro e latino. Três temporadas com 20 episódios.


“You (Você)”


Sinopse: O gerente de uma livraria em Nova York fica obcecado por uma escritora iniciante e usa as redes sociais e a internet para se aproximar dela. Mas isso pode ser mais perigoso do que você imagina. “You” é perfeita para quem curte uma boa história bizarra de amor, mortes, perseguições e humor. Ela tem duas temporadas de muita adrenalina com 10 episódios cada.


“Stranger Things”


Sinopse: Will, um garoto de 12 anos, desaparece em Montauk, Long Island. Enquanto a polícia, família e amigos procuram respostas, eles mergulham em um extraordinário mistério, envolvendo um experimento secreto do governo, forças sobrenaturais e uma garotinha. Três temporadas de muito mistérios e suspenses com 25 episódios.


“Elite”


Sinopse: Em Elite, depois de um problema na escola que frequentam, três alunos do ensino público são transferidos para Las Encinas, a melhor e mais exclusiva escola na Espanha, onde os filhos da elite estudam. O choque entre os menos favorecidos e aqueles que têm tudo culmina em um assassinato. As três temporadas da série consistem em 8 episódios cada uma.


“Não Fale Com Estranhos”


Sinopse: Quando uma mulher desconhecida faz uma declaração bombástica sobre sua esposa, Adam Price se vê envolto em um mistério e tenta desesperadamente encontrar respostas. Uma temporada disponível da série com 8 episódios.


“As Telefonistas”


Sinopse: Em 1929, quatro mulheres vêm de diferentes partes da Espanha para trabalhar como “garotas do cabo” (operadoras de telefonia) em uma empresa em Madri que vai revolucionar o mundo das telecomunicações. No único lugar que representa progresso e modernidade para as mulheres da época, elas aprendem a lidar com inveja e traição, enquanto embarcam em uma jornada em busca do sucesso. Cinco temporadas disponíveis com 9 episódios cada.


Virgin River


Sinopse: Uma enfermeira se muda de Los Angeles para uma cidadezinha no norte da Califórnia em busca de um recomeço. Mas a nova vida vai ser bem diferente do que ela imagina. Uma temporada disponível da série com 10 episódios.


Casamento às Cegas


Uma série pra quem é apaixonado por reality shows. Pela primeira vez, a Netflix selecionou 15 mulheres e 15 homens solteiros para buscarem por suas almas gêmeas e se casarem em 1 mês. Com um detalhe especial: eles não podem ver uns aos outros até aceitarem se tornar noivos! A ideia dos produtores é provar se realmente o amor é cego. Uma temporada disponível da série com 11 episódios.

O que você achou das indicações das séries? Já assiste a alguma destas séries? Conta aí qual te deixou mais curiosa! 

Atenção: Quarentena não é FÉRIAS… Fique em casa se puder e não se esqueça de lavar as mãos!

LEIA TAMBÉM:

Seis séries para quem ama o mundo da moda

10 filmes na Netflix para assistir neste feriado

Gatunas: uma série para você maratonar e amar

Para viajar: filmes que se passam em Paris

Acompanhe o blog no: Pinterest – Twitter – InstagramFacebook

Nova série da Netflix: A Vida e a História de Madam C.J. Walker

Com estreia marcada para 20 de março, “A Vida e a História de Madam C.J. Walker” narra a incrível trajetória da empreendedora americana mais bem sucedida do início do século 20. Ela é primeira milionária self made – ou seja, que enriqueceu por conta própria – dos Estados Unidos.

Sarah Breedlove, mais conhecida como Madam C.J. Walker criou, do zero, um império de cosméticos para cabelos afro. Visionária, ela teve a ideia de entrar para esse ramo por conta das dificuldades que enfrentava com o próprio cabelo. Nascida na Louisiana, em 1867, Madame C.J. Walker faleceu aos 51 anos e também dedicou sua vida à filantropia.

A surpreendente história dessa mulher será contada numa minissérie de quatro episódios, protagonizada por Octavia Spencer – vencedora do Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante por “Histórias Cruzadas”. Confira o trailer:


Por trás das câmeras, também são as mulheres negras que comandam a nova série da NetflixKasi Lemmons, de “Harriet” dirige três episódios e DeMane Davis dirige um. O roteiro é assinado por Nicole Jefferson Asher em parceria com A’Lelia Bundles, jornalista e importante biógrafa de Madam C.J. Walker. Quem ficou com muita vontade de assistir? Conta nós comentários!

Acompanhe o blog no: Pinterest – Twitter – InstagramFacebook