Do lado de cá

comportamento-mãoMoço eu não tenho muito pra te oferecer, aqui é tudo muito bagunçado é a casa, o quarto e também o coração, mas no meio de toda essa bagunça sempre tem um espaço – e quando não tem a gente dá um jeito. Sabe moço, eu não consigo parar de te observar. Eu adoro te ver tocando violão, consigo sentir você mais perto de mim. Imagino você tocando alguma música do John Mayer pra mim e olhando nos meus olhos. É pedir demais?

Talvez seja loucura da minha cabeça, mas eu faço planos e, inventor de colocar você em cada um deles. Já imagino a gente viajando para algum lugar romântico? Então, imagine isso! E todas as fotos que tiraremos juntos, penduraremos todas nas paredes da sala. E você pode correr atrás de mim na praia para tentar me jogar no mar, então, nos abraçamos e deixamos cair sobre a areia. Só quero acordar todos os dias com você do meu lado.

Moço eu só queria pode ter abraçar e sentir o cheiro do seu perfume. Compartilhar com você músicas que descreve o nosso amor. Eu só quero viver todas essas coisas clichês do amor com você, apenas, com ninguém mais! Uma das formas deu me sentir mais perto de você é nos meus sonhos, às vezes, eu finjo pra mim mesma que é realidade. Mas o despertador acabar me tirando desse meu completo devaneio. Acordo e vejo que você não está aqui e, nunca esteve.

Mas moço, eu quero que você faça parte do meu mundo. Vamos escrever uma linda história de amor, juntos? Mesmo que não der certo, pelo menos a gente tentar. Porque moço, viver e não te ter é como Romeu sem Julieta, sem graça. Como eu já disse no começo do texto, não tenho muito a te oferecer, porém, tenha certeza que, do lado de cá, você vai encontrar alguém que te amar. Que sou eu.

Você não apareceu na primavera

texto998Eu adorava deitar nos seus braços e ouvir Legião Urbana e ficávamos cantarolando cada trecho. Ás vezes, dançávamos no meio da chuva, sem música nenhuma. Foi em um dia de outono você resolveu partir e prometeu que voltaria na primavera. No dia seguinte, comecei a cultivar flores e todas as manhãs cuidava delas. Os dias iam passando e as flores começavam a nascer. A primavera vinha se aproximando. Eu corria para janela e ficava te esperando. E a quem dizia que você não voltaria, e, eu torcia o nariz, mas lá no fundo, eu tinha medo que isso acontecesse. Então a primavera chegou e as flores do jardim começaram a florir, e, todos os dias eu te esperava. Mas os dias foram passando e a primavera foi indo embora. E as flores do jardim começaram a morrer, e por fim, morreram.

Te esperei em todas as estações. 

Dois anos se passou e você conheceu um novo amor e seguiu outro caminho.

Hoje enquanto caminhava no meio do jardim que um dia existiram flores. Acabei percebendo que as flores foram iguais ao nosso amor, acabaram morrendo. Não é porque eu sentia tantas coisas especiais que você sentia o mesmo. Aliás, me joguei de cabeça, mergulhei de corpo e alma. Acabei plantando amor em um coração vazio, e o que restou colher, foi dor.

A partir de agora, vou plantar flores para mim. Regá-las e cultivá-las todos os dias. E como uma borboleta no jardim, um dia vai aparecer alguém que vai me ajudar a colher cada uma delas.