Eu não sou a garota dos seus sonhos

Eu poderia ter fingido ser a garota dos seus sonhos. Aquela que toda vez que você pensar vem um sorriso bobo no rosto. Aquela que transmite tranquilidade e uma paz em sua vida. Que faz você se sentir como se estivesse no paraíso. Aquela que inspirar textos, descrever músicas e que rimar poemas. Aquela que sua mãe se orgulharia em ter como nora. Ou aquela que apreenderia fazer a sua comida favorita pra te agradar. E que se esforçaria para se dar bem com seus amigos. E até acompanharia você em todas as baladas e, até mesmo, não se descontrolaria de ciúmes. E até nos domingos sem graça. Eu teria fingido gosta de assistir futebol – só para te a sua companhia. Mesmo detestando tudo isso. Eu poderia ter fingido…

É que eu não posso satisfazer as suas expectativas. Um dia a máscara iria cair. E eu não conseguiria fingir ser o que não sou. Sabe? Com esse temperamento difícil de lidar. Cheia de inseguranças e com muitos medos. E que lutar constantemente contra ansiedade. Seria como uma verdadeira avalanche em sua vida. Uma grande bomba relógio, que se não souber manusear, podendo, até explodir em suas mãos. Porque você é sólido e eu sou líquido, e agora, você buscar calmaria em meio à tempestade.

Seguindo a lei de Coulomb, os opostos se atraem – se até mesmo as leis da física comprovam isso, não tem como prova ao contrário. Entende? Não adianta tentar encontrar alguém que seja igual a você, no final de tudo, os iguais se repelem. Se por acaso, encontrar quem supra as suas expectativas, é meu bem, você perdeu a chance de embarcar em uma viagem alucinante. Que seria algo inesquecível em sua vida. Por isso, posso não ser a garota dos seus sonhos. Porque no fundo, você sabe, como eu também sei: que sou a única que pode te fazer feliz. E aí, você quer ser feliz?

A garota que aprendeu acreditar em si

Ela chutou o balde. Colocou o seu vestido favorito azul com estampas de margaridas. Soltou os cabelos e saiu pelas ruas da cidade. Passou na sorveteria da esquina e pediu um sorvete sabor chiclete. Sentiu uma leveza na alma, como se estivesse voltando na infância. Era uma sensação que ela não conseguia explicar a ninguém – aliás, nem ela mesma compreendia. Depois de tanto se esconder dos seus medos, já estava na hora de enfrentar cada um deles.

Foi naquele dia que ela começou a acreditar em si.

Pegou as coisas que estava atrasando a sua vida e jogou tudo pela janela a fora. Sem sentir culpa nenhuma. E todas aquelas coisas que ela não disse, acabou dando um nó em sua garganta. Ela gritar bem alto e acabar ecoando por toda casa. Ela está determinada a começar tudo de novo. Uma nova história e também com novos personagens, até mesmo com uma nova trilha sonora. Dessa vez, está disposta a seguir o seu coração, sem se importar com as opiniões alheias: porque ela cansou das pessoas querer decidir por ela.

Ela caiu tantas vezes, não tinha ninguém que ajudasse a se levantar. Mas, sabia que o seu lugar não era no chão. Então ela encontrou um jeito de se levantar. De agora em diante, ela tem um mundo para descobrir. E sair voando para novos horizontes – e, assim, descer deste carrossel que sua vida se tornou: sempre girando, sem sair do lugar, assistindo tudo e não vivendo nada.

Ela está com um novo brilho em seus olhos. Os deixando ainda mais lindos! Ela encontrou a felicidade que tanto desejava. Quem a conheceu no passado, não vai reconhecer essa garota forte que ela se tornou. Uns dizem que ela cresceu e amadureceu. Eu digo que ela se encontrou. Afinal, encontrou a liberdade de ser quem ela é. 

São tempos difíceis para os sonhadores

texto153No filme O Fabuloso Destino de Amélia Poulain, a personagem Eva, interpretada por Claude Perron, expressa a frase “são tempos difíceis para os sonhadores”. É uma das citações mais impactantes no filme no meu ponto de vista. Compartilhando com a gente uma grande verdade dos dias atuais.

Mal amadurecemos e a vida nos cobra que crescemos. Quando chegamos à vida adulta e acabamos entrando em um labirinto – que, parece que não há saída. Precisamos decidir qual curso fazer na faculdade e imediatamente procurar um emprego. Aff! De repente sente como se ninguém importasse com os seus verdadeiros sonhos, mas sim, que você precisa ter logo uma vida estabilizada.

É nesse, meio caminho que muitos sonhos vão ficando para trás. Existe quem não aguentar tanta pressão e acabar desistindo daqueles sonhos que desejou a vida inteira. Achando que é melhor guarda em uma gaveta. Do que ter que lutar. Eu não julgo quem desistiu, admiro até. Porque lutar por um sonho é difícil, desistir dele é muito mais.

Nós, sonhadores, estamos constantemente lutando. Tem que se reergue a cada “não” que levamos. Pular a janela quando as portas se fecham. Temos que ouvir “você não vai conseguir” ou “é impossível”. Pensamos em jogar tudo pro alto. Aliás, essas pessoas, acham que não vai dá certo, porque, acabaram desistindo e tentam menosprezar. E então, sua ficha cair e perceber que seus sonhos não dependem dessas pessoas, que tentam ter colocar pra baixo. E, sim, de você.

Suas lutas estão apenas começando. Como um pequeno barco no mar –, enfrente todas as ondas que atravessa o seu caminho. Reme na direção dos seus sonhos. Mesmo que não seja fácil, porém, não desista daquilo que você tanto sonhou. São tempos difíceis, como diz Amélia Poulin, por isso, não desacredite de você mesmo.

Além disso, o que seria do mundo sem pessoas sonhadoras?

Quando a maturidade insiste em bater na porta

comportamento-texto-inspiração-11Você acordar e vê que não é mais aquela criança que os pais resolvia todos os problemas. Acabar dormindo no sofá e amanhece nele. Já começa a diferencia colegas de amigos. Esconder os segredos e os medos dos outros. E aprender a confiar em poucos. Descobre que coração despedaçado é leveza quando se está na entrando na fase adulta da vida. Então você começa a perceber que o Peter Pan não era um garoto egoísta, mas sim, altruísta. Ele sabia que a vida de adulto não é nada fácil – responsabilidades, horários, prazos e problemas para resolver. Como foi um garoto esperto criou o seu próprio mundo, conhecido por muitos como a Terra do Nunca, onde continua criança pelo resto da vida. Imagina só viver em um lugar assim? É, talvez Peter Pan tenha esquecido-se da gente.

Mas não tem como mudamos o ciclo. Precisamos crescer e descobrir novas coisas. Viver novos amores, quebrar á cara, errar, aprender com os erros. E um dia olhar pra trás e ver que tudo que conseguimos viver valeu a pena.

E hoje eu completo 21 anos, e foi por isso que resolvi escrever esse texto. Estou perdida nessa vida de adulta. Não sei que faculdade cursa, mas eu não quero fazer algo só pelo dinheiro, e sim, pelo amor. Acho que uma das piores coisas e ver que o seu verdadeiro sonho, você o deixou esquecido em uma gaveta qualquer, para se jogar em algo que você nunca sonhou – apenas pelo financeiro. É algo deprimente que eu não quero pra mim. E às vezes, pessoas querem cobrar isso de você. É fácil para as pessoas dizerem o que fazer, quando não está no seu lugar.

Mas devagarzinho a maturidade insiste em bater na porta, mas, isso é o de menos. Têm jovens que são maduros desde os 16 e, outros até depois da velhice não tem nenhuma maturidade. É isso que temos que aprender, e na vida, não somos obrigados a nada. E muito menos ter a famosa maturidade que muitos adultos acham que cair do céu. A maturidade é apenas um aprendizado das coisas que você vai vivendo.

E vou devagarzinho remando o meu pequeno barquinho e tentando me encontrar nas águas turbulentas, mas, essas águas turbulentas, é a vida adulta.

Devaneios

texto958Coloque a sua música favorita e aumente o som no último volume. Feche os olhos, esqueça-se do mundo lá fora. Imagine está em um lugar dos seus sonhos – onde tudo que você deseja se realizar. Abra os olhos, você continuar no mesmo lugar. Você não queria esta aí, eu sei. Faça uma lista com seus sonhos. Coloque tudo em um pontinho. Tente realizar eles. Se não der certo, tudo bem, tente de novo.

Levante-se da cama e aproveita e troca a música. Coloque algo aleatório. Abra a janela. Observe as borboletas voando sem destino. E ouça os passarinhos cantando – eles cantam tão bonito. O sol entrar pela janela. Sinta o ar fresco.

Acredite em contos de fadas. Pense que você é uma princesa. Construa um castelo. Crie o seu próprio reino. Apaixone-se pelo mocinho do reino ao lado. Ame e seja amada. Ele partiu seu coração,  e daí?. Você não precisa dele para ser feliz. Porque, esse é o seu mundo. Esse é o seu reino.

Saia na rua e sorria para desconhecidos. Ligue para alguém e desligue. Deixe que retorne a ligação. Diga coisas bobas. Escreva cartas para uma amiga que não vê a anos. Envie um e-mail para um amor platônico. Não escreva o seu nome. Deixe ele curioso. Diga para as pessoas importantes na sua vida o tanto que as ama. Elogie alguém – mas sem esperar nada em troca. Faça algo que nunca fez. Crie alguma coisa diferente.

Tenha devaneios.

Acredite em cada um dos seus sonhos e não deixe as pessoas dizem que você não é capaz. Lute e conquiste, pois você consegue.

Porque, cada um dos seus sonhos está onde deveria estar, em suas mãos.

Ela se perdeu de si mesma

texto258

Leia o texto ouvindo:
Acendeu um cigarro e levou a boca. Suas mãos estavam trêmulas e estava sozinha em meio aquela rua cheias de pessoas. Sua alma gritava por socorro. E em uma tragada e outra, lágrimas escorria pelo seu rosto. As pessoas passava por ela, fingindo não ver. Ela abraçava os joelhos, com medo. Isso faz com que ela se sinta mais protegida. Mas no meio daquela escuridão toda ela sabia que nada daquilo adiantaria.

A noite ia ficando mais fria e orvalho caia sobre sua pele. Ela esfregava as mãos uma na outra para poder se aquecer, e o pior, que a única coisa que aquecia era aquele cigarro entre seus dedos. Sentia o amargo na sua boca, mas aquilo, aliava o que estava sentindo por dentro. Ela fechava os olhos e desejava poder acordar daquele pesadelo. Seus dias eram sempre os mesmos, tão tristes e solitários. Quantas vezes ela queria apenas poder abraçar alguém. Só que ela contava apenas com a sua solidão que sempre estava ao seu lado, até mesmo quando não era convidada.

Ela se perdeu de si mesma, não conseguia entender o que tinha acontecido na sua vida. Sentiu como se o mundo a odiasse.

Barulhos de sirene, nada daquilo assustava mais. Já era altas horas da madrugada e as pessoas continuavam indo e vindo. E ela, continuava sentada nos degraus da escada. Só que agora o orvalho tinha se transformado em uma tempestade. Sua roupa se ensopava e o seu corpo tremia todo de frio. O que ela queria, era sua cama quentinha. Ela queria agora pode estar em casa. Só que sua casa tinha tomado outros rumos.

Fechou os olhos e desejo do fundo do coração que alguém ajudasse. De repente sentiu que não cair mais chuva nela. Seus olhos se abriram, reparou que ao seu lado havia alguém de pé segurando um guarda-chuva. Era um rapaz alto, não conseguiu ver muito o seu rosto, mas tinha cabelos na altura do ombro. Agachou-se e entregou a capa de chuva que estava vestindo e o seu casaco. Aliviando frio que ela sentia. O seu rosto tinha traços marcantes, olhos cor de caramelo e o seu sorriso era capaz de desarmar uma guerra. Ele foi embora naquela tempestade e a chuva caia sobre ele. Ela continuava observando sua imagem sumindo em meio às ruas e os carros.

Ela sabia que ele era o seu anjo. Jogou a caixa de cigarros fora. Solto o cabelo e deixou que o vento soprassem todos os fios vermelhos dele. Ela levantou-se daquele chão molhado e frio. Enxugou com as costas das mãos as lágrimas que fazia questão de continuar escorrendo, mas agora, brigava com um sorriso gentil em seu rosto. Ergueu a cabeça e saiu daquele lugar. Ela foi em direção ao horizonte, deixando para trás tudo aquilo que não a pertence mais. Ela sabia que não tem como passar pelas felicidades da vida sem antes conhecer a tristeza. Então é isso, ela acabou percebendo que depois da tempestade sempre vem o arco íris. 

Hoje é o melhor dia da sua vida

texto471Acorda vem sempre àquela sensação que o dia vai ser ruim. Vai ser mais um dia como qualquer outro cheio de rotinas para seguir. Ás vezes nossa vida é tão entediante é por nossa culpa. Acorde com novas metas, novos sonhos, não se prender apenas na rotina. Tenha liberdade para fazer o que você deseja, não ligue para o que os outros vão dizer. Não vire apenas a plateia, seja protagonista da sua vida. Mude o roteiro, vire a diretora do seu próprio filme. Isso só vai mudar ser você querer, não se limite, corra, arrisque. Não fica parada aí, não. Não se acomode tanto ao ponto de acreditar em tudo o que te dizem. Vá atrás das tuas verdades, dos teus anseios, crie novos medos e ria de você mesmo por ser mole demais às vezes. Mas viva intensamente, não deixar nada te colocar pra baixo.

Você tem em suas mãos as escolhas que pode fazer na sua vida, tudo cabe você querer. Acredite em você, ninguém tem que fazer isso, basta você mesma. Não deixe que ninguém diga que você não vai consegui realizar os seus sonhos, ninguém além de você é capaz de colocar uma parede na frente dos  seus sonhos. Então, por favor, não deixe ninguém afugentar os seus sonhos.

Acorde sempre com a certeza que hoje vai ser melhor dia da sua vida, amanhã, depois, e depois… Claro, sempre pode acontecer algo que aquele dia se torne um dia péssimo, mas é assim, um dia nós rimos e no outro choramos, isso chamar – se vida. Cada dia nasce com o propósito de criar mais uma experiência na sua vasta lista guardada na memória… Não adianta você tentar se esconder dela, ou fugir. Enfrente seus problemas, os medos, tome as rédeas da sua vida. Tudo depende de você: a forma como você vive e as coisas que você recebe como recompensa.

Saiba viver. Saiba ir além. Descubra quais são seus limites e ultrapasse-os. Esteja por um triz para que alguém te salve ou brinde a insanidade de viver a vida verdadeiramente.

*Texto inspirado na música “Best Day Of My Life”, da banda American Authors.

 Acompanhe o blog pelas redes sociais: Twitter  Fan Page ❤ Google +