Eu não sou a garota dos seus sonhos

Eu poderia ter fingido ser a garota dos seus sonhos. Aquela que toda vez que você pensar vem um sorriso bobo no rosto. Aquela que transmite tranquilidade e uma paz em sua vida. Que faz você se sentir como se estivesse no paraíso. Aquela que inspirar textos, descrever músicas e que rimar poemas. Aquela que sua mãe se orgulharia em ter como nora. Ou aquela que apreenderia fazer a sua comida favorita pra te agradar. E que se esforçaria para se dar bem com seus amigos. E até acompanharia você em todas as baladas e, até mesmo, não se descontrolaria de ciúmes. E até nos domingos sem graça. Eu teria fingido gosta de assistir futebol – só para te a sua companhia. Mesmo detestando tudo isso. Eu poderia ter fingido…

É que eu não posso satisfazer as suas expectativas. Um dia a máscara iria cair. E eu não conseguiria fingir ser o que não sou. Sabe? Com esse temperamento difícil de lidar. Cheia de inseguranças e com muitos medos. E que lutar constantemente contra ansiedade. Seria como uma verdadeira avalanche em sua vida. Uma grande bomba relógio, que se não souber manusear, podendo, até explodir em suas mãos. Porque você é sólido e eu sou líquido, e agora, você buscar calmaria em meio à tempestade.

Seguindo a lei de Coulomb, os opostos se atraem – se até mesmo as leis da física comprovam isso, não tem como prova ao contrário. Entende? Não adianta tentar encontrar alguém que seja igual a você, no final de tudo, os iguais se repelem. Se por acaso, encontrar quem supra as suas expectativas, é meu bem, você perdeu a chance de embarcar em uma viagem alucinante. Que seria algo inesquecível em sua vida. Por isso, posso não ser a garota dos seus sonhos. Porque no fundo, você sabe, como eu também sei: que sou a única que pode te fazer feliz. E aí, você quer ser feliz?