Eu queria ter sido mais do que sua amiga

inspiraçãonamorados11Me diziam que amizade e o amor não poderia nunca se misturar. Então, você chegou revirando o meu mundo de cabeça para baixo. Tinha todas as qualidades de um cara perfeito. Cada dia íamos se aproximando mais e mais. Quando não era pessoalmente, era por telefone ou mensagens. Eu sabia de todos os seus segredos e você dos meus. Rimos por qualquer idiotice. Aliás, você até dizia que minha gargalhada era a mais engraçada de todas. Até mesmo em dias difíceis você me fazia rir.

Eu odiava a forma que você conseguia desvendar cada um dos seus sentimentos, igual quando se ler um pergaminho. O que me fazia odiar ainda mais era quando você falava da nossa amizade. No fundo, meu coração se despedaçava.

Aquela vez que o seu namoro havia acabado. Então, você veio correndo buscar um ombro amigo para chorar. Com certeza, eu estava ali para te socorrer, afinal de contas, eu sempre estava. E para ter alegrar fazia brigadeiro de panela. E depois, eu ligava o som no último volume e ficávamos dançando qualquer coisa. Até o amanhecer. E por fim, eu adormecia em seus braços. Ali sentia que estava no lugar mais seguro do universo.

Cada vez que os dias iam passando eu queria dizer o tanto que eu te amava. Houve vezes em que eu quase declarei o meu amor, mas não tiver coragem suficiente. Eu tinha medo de perder você. E toda essa cumplicidade que havia entre a gente. Acho que nossos amigos incomuns sabia que eu sentia algo muito forte por você, que não era apenas amizade. Estava tão na cara, só você não via.

Eu só queria que você tivesse prestado atenção, quando olhava nos meus olhos, havia muitos sentimentos guardados ali. Cada um deles era pra você.

E naquela noite de sexta-feira corri até sua casa. Você estava com cara de sono, com os cabelos todos desgrenhados. E aí fiquei em silêncio, apenas olhando pra você, pela última vez. Apenas o abracei forte. Quis falar tudo que eu sentia, quis dizer que não queria ser só sua amiga. Não disse nada, apenas me afastei dos seus braços. Aquele seria o nosso último adeus, mesmo você não entendendo nada. Sei bem que não deixaria que eu me afastasse da sua vida.

Depois de algum tempo, vi que eu fiz foi o mais certo: ter me afastado de você. Ninguém saiu ferido. Doeu? Claro. Mas doeria ainda mais, se eu continuasse guardando tudo isso pra mim. Hoje, vejo que ter me afastado, foi como se eu tivesse me libertado. De que adianta ter você por perto, mas ao mesmo tempo estava longe. Te tocava, mas você não me pertencia. E como você sempre afirmava: eu era só sua amiga, nada, além disso.

Meu amor platônico

texto926Todos os dias eu passava pela aquela rua onde ele morava. Sempre nos encontrávamos. Eu gostava de passar por ali e encontrar com ele. Mesmo que fosse apenas para olhar só de longe. O cheiro do seu perfume ficava impregnado entre as vielas. Não sei direito o nome dele. Talvez seja, Zé ou José, era mais ou menos assim que as pessoas o cumprimentavam e, ele respondia todos com um lindo sorriso no rosto. Ele era fascinante e adorável. Era tudo tão encantador nele.

Quando nós nos encontrávamos sentia que nada conseguiria estraga meu dia. Contava as horas para pode encontrar com ele de novo. Saia correndo antes das 18 horas, e topava com ele entre aquelas vielas onde as pessoas iam e viam. Eu só queria pode dizer algo, mas não tinha coragem suficiente. Eu dormia todas as noites sentindo o cheiro do seu perfume, lembrando-se do seu sorriso, ouvindo a sua voz.

Eu o amava tanto mesmo não sabendo muito sobre ele. Como isso é possível? São coisas que ninguém vai conseguir explicar. Mas, eu sabia que ele era o meu amor platônico. Não era correspondido, que só existia nos meus pensamentos. Bem que eu desejava que fisese parte do meu mundo real. Eu não tinha coragem suficiente de dizer que eu o amava. O amor que eu sentia por ele é um amor á distância, que não se aproxima, não toca, não envolve, é feito de fantasias e de idealização.

Eu fazia planos da minha vida e incluía ele em cada um deles.

Quando em um dia como qualquer outro, tinha uma garota no seu portão, ele pegou umas rosas no seu jardim e deu para ela. Fiquei observando tudo de longe. Senti meu coração se quebrando em pedacinhos. Vi que os dois se amavam muito, isso me deu um nó no estômago. Meu corpo ficou êxtase, só queria sair correndo daquele lugar. Como se fosse uma despedida eu olhei para ele e sorrir. Os dois ficaram me olhando, e foi quando virei pra trás e dei um tchau para ele. Aquela foi a nossa última despedida – mesmo ele não sabendo.

Desejei do fundo do meu coração que ele fosse realmente feliz, mesmo eu não fazendo parte dessa felicidade.