Sobre ser adulta de primeira viagem

comportamento-textoQuando eu era mais nova eu achava que a vida ser tornava melhor a partir do momento que você virá adulta. Não conseguia compreender o porquê do Peter Pan, insistia em continuar sendo criança. Agora eu entendo. Será que dá tempo de me levar para terra do nunca, Peter? Acho que não né? Sei que não tem como fugir e nem se esconder. É seguir em frente, ponto. No começo é como estiver perdida em um labirinto sozinha e você tem que achar a saída, mesmo cansada e assustada.

Ser adulta não é quando você começa a trabalhar ou quando vai para a faculdade. É a partir do momento que você tem que assumir as suas próprias responsabilidades. É quando você começar a sentir saudades dos problemas de matemática do ensino médico – descobre que era tudo fichinha comparada aos problemas da vida adulta. Começa a construir sua própria personalidade. Aliás, mudar de opinião como se trocasse de roupa. Percebe que, nem tudo é certeza. Assim vai evoluindo-nos próprios pensamentos. Então você ver que cada dia é uma grande aprendizagem. E com certeza, os mais velhos vão ter os melhores conselhos para te dar.

Saber mais o que? O seu tempo vai ser mais precioso do que um diamante. Você vai querer ficar mais com a sua família e com seus amigos, poucos, mas verdadeiros. Valorizará todos os momentos vividos, porque, cada um será único. E não vai sentir mais medo de está sozinha, talvez seja, a melhor forma de descobrir um pouco mais sobre você. Cada um dos sonhos, os medos e todos os objetivos.

Crescer é isso ver além do horizonte. Descobri que sempre vai haver novas possibilidades, mesmo que a jornada seja longa, mas vai vale a pena cada esforço. Por que ser adulta é descobrir o novo, sempre estiver disposta para novas aprendizagens. É querer ver além, querer conhecer o desconhecido.


Comentar via Facebook

Comentário(s)

12 comentários sobre “Sobre ser adulta de primeira viagem

  1. Clara Rocha disse:

    Eu sei bem como você se sente. Eu passei por isso quando vim morar com meu namorado, e me deparar com coisas que eu não estava acostumada antes. Viver situações que mudam totalmente a perspectiva sobre tudo. É muito louco. Uma hora você se vê ali, carregada pelas escolhas que você fez. Tendo que assumir pro mundo quem você é de verdade, é quase como debutar só que agora com responsabilidades mil.

  2. Nossa, me identifiquei muito. Já escrevi textos e textos sobre isos no blog, mas mesmo assim, colocando pra fora, ainda não entendo muito bem esse momento, essa sensação. But, that’s life!

    ENTRETANTO • INSTAGRAMTWITTER

  3. Sâmia Laços disse:

    Você tem toda razão. A partir do momento em que somos responsáveis, de verdade, por alguma coisa, percebemos que finalmente chegamos à fase adulta. E essa fase vem acompanhada de uma série de coisas: problemas, desafios, conquistas, testes etc.

    Beijo,
    http://www.criativissimo.com

    • Dose de Ilusão disse:

      Essa fase é um dos maiores desafios da vida. É quando você ver que não adiantar fugir, mesmo querendo voltar a épocas que não tinha tantas preocupações.

  4. Crescer é uma coisa de doido, mas eu gosto. Gosto de aprender, gosto de ter responsabilidades e acaba que não tenho saudades da infância 😀
    ótimo texto!

    • Dose de Ilusão disse:

      Sério?? Eu tenho muita saudades da infância, sem problemas e sem preocupações. Mas uma hora ou outra temos que crescer, né? Acho que o bom é que cada dia descobrimos algo novo.

  5. Marina disse:

    “Descobri que sempre vai haver novas possibilidades, mesmo que a jornada seja longa, mas vai vale a pena cada esforço.”

    Com certeza, é saber que o mundo gira e que, se não fossem pelas coisas que acontecem, nós não seríamos tão únicos. Adorei o texto!
    Beeijos,

    http://www.marinaalessandra.com

  6. Thay disse:

    Crescer é tão difícil, né? Quando somos crianças parece que não há momento melhor – podemos jantar sorvete se quisermos, ir dormir de madrugada e comer todos os biscoitos de chocolate do mundo – mas, quando enfim chegamos nessa fase, descobrimos que não é toda essa maravilha, haha. Ser adulto trás tanta coisa junta, tanta responsabilidade que às vezes tudo o que quero é voltar uns minutinhos para a infância onde a minha única preocupação era chegar em casa a tempo de assistir Sailor Moon. Bons tempos.
    Um beijo!

  7. Mary disse:

    Sabe, eu tava pensando nisso esses dias e até comentei com meu namorado como meus 17 anos foi o ano perfeito da minha vida. Eu estudava e tinha um estágio, tudo perto de casa. Ganhava um merreca, mas era só pra mim então tava ótimo. Eu sempre fui muito madura e responsável, meio o que braço direito da minha mae em casa, cuidava de tudo, da minha irma mais nova, da casa, então isso me rendeu muita liberdade desde cedo porque ela confiava em mim. Então assim,mesmo com algumas restrições (tipo hora pra chegar em casa e ter que pedir permissão pra fazer algumas coisas, tipo viajar) eu me sentia super adulta mas sem a parte das responsabilidades hahahha

    Depois que chegou faculdade, emprego, contas, despesas, me virar pra dar jeito nas coisas é que eu entendi que meus 17 anos não tinha nada de vida adulta. Queria voltar pra lá, não nego rsrs

  8. Camila Faria disse:

    As dores e as alegrias de ser adulto. Eu lembro com carinho da infância-adolescência, mas AMO ser adulta, com tudo de bom e de ruim que vem junto. \o/

Deixe uma resposta