O último adeus

Acordei como qualquer outro dia. Tomei um banho rápido, me arrumei e preparei um café forte para enfrenta mais uma rotina do dia a dia. Resolvi ir a pé para o trabalho, já que a caminhada duraria meia hora. Só que, eu estava tão distraída, que nem prestei atenção em uma circunstância, em que eu estava passando em frente ao seu prédio – prometi a mim mesmo, que cortaria quarteirões para não passar naquele lugar, do nosso último adeus.

Ainda sou covarde. Não quero reviver nada daquilo. A pior parte de todas, acabei parando em frente a sua janela. Até porque, um pequeno detalhe me deixou feliz: as flores que eu cultivava ainda estavam na sacada. De uma forma ou de outra, eu ainda pertencia aquele lugar, mesmo sabendo que não fazia mais parte da sua vida. É claro, ainda dói saber que, o seu amor não me pertence mais.

Aliás, naquela mesma sacada, foi o nosso último beijo. O último abraço e também o último adeus. Acabei fazendo questão de exala o cheiro do seu perfume, que talvez, seja uma das últimas lembranças que levarei comigo. E com o tempo seu rosto vai desaparece da minha memória, em doses pequenas, o som da sua voz, vou acabar me esquecendo.

Eu não queria que tivesse acabado – sei que existia amor de ambas as partes. Mas sabe de uma coisa? É melhor assim, acabou nós dois ainda se amando, sem raiva, mágoa ou culpar. E também não estávamos preparados suficientemente para algo mais sério, precisamos nós descobrir. Ou, pelo menos, essa foi uma das melhores desculpas para terminamos.

Eu precisava voltar para minha rotina monotonia, mesmo desejando passar o dia todo em frente a sua janela. A vida tem que continuar, preciso seguir sem olhar para trás, está ciente, que o amor virou saudade. Se eu pudesse te disse algo, agora, seria somente: Obrigada, você me mostrou o significado do amor. Além disso, que o importante, o importante mesmo, foi eterno enquanto durou.


Comentar via Facebook

Comentário(s)

5 comentários sobre “O último adeus

  1. Sté Maciel disse:

    Já passei por algo parecido, o importante é lembrar das coisas boas!

    Beijão, mariasabetudo

  2. vieiramaay disse:

    Nossa, que texto lindo. Adorei! Eu acho que o importante mesmo é ser bom enquanto dure, pena que nem sempre dura para sempre. Bjs

    http://www.mayaravieira.com.br

  3. Ana Beatriz disse:

    “Só porque algo acabou, não significa que não tenha valido a pena.” Essa frase sempre me lembra que a gente vive muitas coisas que desejamos que não tivessem terminado daquele jeito, mas isso não muda o fato de elas terem sido importantes na nossa vida e influenciado a pessoa que nós somos hoje.

  4. Taay disse:

    Já passei por situações assim e não adianta, quando é pra ser vai ser! Texto lindo <3
    bjuxxx
    http://www.taayvargas.com

Deixe uma resposta